Una nuova serenata di Domenico Scarlatti

Francesco Degrada

Resumo


Uma nova serenata de Domenico Scarlatti, Clori e Fileno, foi descoberta recentemente num manuscrito, infelizmente incompleto, na Biblioteca da Universidade de Michigan em Ann Arbor (US-AAu). Composta em Roma em 1712 para uma ocasião desconhecida, é para duas vozes (S, A), dois violinos e baixo contínuo. O autor descreve o manuscrito, analisa o texto poético da serenata, de um poeta desconhecido, e a sua música, fornecendo uma transcrição de um dueto e de uma ária. Esta nova serenata mostra um alto grau de originalidade e um carácter idiosincrático que recorda aquela procura típica de soluções caprichosas, aquele sentido de ironia e de humor, aquela clareza e concisão da estrutura compositiva peculiar das sonatas para cravo de Scarlatti. O número de serenatas seguramente compostas por Scarlatti para Roma (9) e Lisboa (11) é muito elevado e é provavelmente maior do que é possível estabelecer a partir das fontes conhecidas. Chegou a altura de avaliarmos seriamente a importância destas e de outras composições vocais (sacras e profanas) de Scarlatti e a influência que tiveram no seu desenvolvimento artístico global em Itália, Portugal e Espanha.


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Copyright (c) 2018 Revista Portuguesa de Musicologia

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.