Manuel Leitão de Avilez in Andalucia

Owen Rees

Resumo


Manuel Leitão de Avilez é representativo do percurso de músicos portugueses que trabalharam em Espanha nos inícios do século XVII. Serviu como mestre da capela do Salvador em Úbeda antes de se mudar para Granada como mestre da capela real em 1603, onde permaneceu até à sua morte em 1630. A sua nomeação para Granada permitiu acabar com um período de grande instabilidade na liderança da capela real. Oito peças que se lhe podem atribuir sobrevivem em dois manuscritos preparados para essa capela, um dos quais é um conjunto de partes vocais separadas, das quais uma se extraviou. Apresentam-se aqui edições das duas peças aí incluídas (umas Lamentações e um motete para S. Nicolau, Non est inventus), com a parte em falta reconstruída. São também discutidas confusões prévias com Vicente Lusitano — resultantes de atribuições a «Lusitanus» ou «Lusitani» nas fontes granadinas — e argumenta-se que todas as oito obras conservadas em Granada podem ser atribuídas, confidentemente, a Leitão de Avilez.


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Copyright (c) 2018 Revista Portuguesa de Musicologia

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.



This site is jointly supported and published by the Portuguese Society for Music Research (SPIM), the Institute of Ethnomusicology–Centre for Studies in Music and Dance (INET-MD) and the Centre for the Study of Sociology and Aesthetics of Music (CESEM). INET-MD and CESEM are both based at the FCSH, Universidade Nova de Lisboa, Portugal, and funded by the FCT-Portuguese Foundation for Science and Technology.