Problemáticas de transcrição e análise de música indígena a partir de um canto yanomami: Diálogo Yãimu

Marcelo Villena

Resumo


O presente texto procura discutir problemáticas de transcrição e análise de música indígena com base em uma experiência feita a partir da escuta do canto Diálogo Yãimu (faixa 03) do CD Reahu he ã – Cantos da festa Yanomami (2005). A transcrição em partitura, em primeira instância, é concebida como aliada fundamental ao processo analítico de uma música indígena (tanto para tratar de aspectos estruturais quanto semânticos), junto com outros suportes visuais oferecidos por softwares de escuta (gráfico de onda e espectograma, por exemplo). No entanto, a transcrição, comparada aqui a um processo de tradução (entendida a partir de Matos 2006 e Benjamin 2008), é compreendida como a elaboração artesanal de um tipo de representação visual que é influenciada pela interpretação pessoal do pesquisador, que ao realizar a tarefa já está tomando decisões analíticas. A pergunta que surge é: que tipos de procedimentos (de cuidados) devem ser observados na «tradução» de um canto de tradição oral para uma partitura, considerando todos os aspectos envolvidos e que o áudio não transmite? Neste sentido, seguimos pistas de trabalhos de transcrição anteriores (Piedade 2011; Franchetto - Montangani 2011), avaliando as estratégias e sugerindo procedimentos. Após o exercício prático sobre Diálogo Yãimu, as conclusões apontam para a importância da transcrição musical como fundamento da própria continuidade da etnografia.


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




This site is jointly supported and published by the Portuguese Society for Music Research (SPIM), the Institute of Ethnomusicology–Centre for Studies in Music and Dance (INET-MD) and the Centre for the Study of Sociology and Aesthetics of Music (CESEM). INET-MD and CESEM are both based at the FCSH, Universidade Nova de Lisboa, Portugal, and funded by the FCT-Portuguese Foundation for Science and Technology.