Os Meninos do Coro da Sé de Lisboa e a sua organização até à Revolução liberal de 1834

Joseph Scherpereel

Resumo


A Sé de Lisboa possui uma escola de música onde catorze meninos do coro recebem uma formação musical e litúrgica resolutamente orientada para a aprendizagem de futuros músicos de igreja ou eclesiásticos. As mais importantes decisões são tomadas pelo Cardeal Patriarca e severamente aplicadas pelos cónegos Presidente e Fabriqueiro. Os meninos do coro têm um Mestre de Gramática e Latim, um Mestre de Música e devem, quando em serviço, obedecer ao Mestre de Cerimónias e ao Mestre de Capela. São externos, vivendo na vizinhança, e recebem uma remuneração pelos serviços prestados quando são efectivos. O grau de antiguidade determina os direitos e prerrogativas e a mudança de voz não constitui razão de despedida. Beneficiam de ajudas de custo em caso de doença e de subsídios substanciais quando querem entrar nas ordens. Esta escola desempenha um papel importante de promoção social e artística para estes jovens.


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Copyright (c) 2018 Revista Portuguesa de Musicologia

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.